Alimentação

Desvende alguns mitos sobre os alimentos “lights”

Nem tudo o que é light é saudável. Na verdade, os produtos light são aqueles cujo valor energético (calorias) ou conteúdo de algum nutriente (açúcares, gordura, sódio etc.) é baixo ou reduzido em pelo menos 25% quando comparado ao produto na sua apresentação normal. Ou seja, assim como ocorre com os dietéticos, os nutrientes restringidos nos produtos light podem ser vários. Só que, nesse caso, ocorre uma redução em relação ao original, e não necessariamente uma retirada total.

Acabe com os mitos mais comuns em torno destes produtos:

– O consumo de um produto light só será vantajoso em termos calóricos se for consumido na mesma quantidade que o produto na sua versão normal.

– O termo “integral” implica apenas a elaboração com farinha não refinada, à qual se podem acrescentar açúcar e outras gorduras, não quer dizer que seja pobre em calorias.

– Existem alimentos em versão light, como o açúcar ou o chocolate, que são defeituosamente calóricos e gordos.

– Este tipo de alimento não emagrece, apenas engordam menos, já que contêm menos 25% menos de um componente e/ou calorias em comparação com o formato original (o rótulo deve indicar qual o elemento que foi reduzido para o produto ser considerado light).

Agora que você já sabe mais sobre os produtos “lights” poderá tomar mais cuidado com a quantidade ingerida durante as refeições.

Posts relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *